⇒  See the language on the left-hand flag ⇐

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

ONLINE
4






> Rios de Água Viva Fluem do Nosso Interior

 

Rios  de Água Viva Fluem do Nosso Interior

 

Disse Jesus: “Quem crer em mim, como diz a Escritura, do seu interior fluirão rios de água viva. Isto ele disse com respeito ao Espírito que haviam de receber os que nele cressem; pois o Espírito até aquele momento não fora dado...” (Jo 7.38-39). Sobre o reino Jesus disse: “O reino de Deus está dentro de vós” (Lc 17.21).

Veja que Jesus disse “rios de água viva”. Referiu-se no plural.

Vamos fazer uma analise imaginativa desses textos acima. Os textos têm a ver com o Espírito Santo, com rios de água viva e com o reino de Deus. Bom, o Espírito é o mesmo que a presença e o reino de Deus, e os rios têm a ver com o mover dessa presença. Tudo isso já está no nosso interior; de  cada um de nós, independentemente de ser ou não religioso ou espiritual. No texto de Jo 7.38-39 é usada uma linguagem metafórica e isso também nos dá liberdade para usarmos a nossa imaginação na interpretação.

No mais profundo do nosso interior está o Oceano infinito de energia pura e divina, que é o reino de Deus. Esse Oceano ou Reino de Deus é também chamado de Campo Unificado, Campo de Higgs, o Todo e Vácuo Quântico, pela Mecânica Quântica.  Se penetrarmos à nossa pele, com um microscópio adequando, vamos encontrar células, se penetramos às células vamos encontrar moléculas; se penetramos às moléculas vamos encontrar átomos; se penetramos os átomos vamos encontrar prótons, elétrons e nêutrons; se penetramos os prótons e nêutrons vamos encontrar os  quarks. Mais fundo encontramos  os Bósons de Higgs, e mais fundo ainda encontramos esse campo de Higgs, que é a pura energia, que os cientistas da Mecânica Quântica chamam de DNA de Deus. Esse Campo é o Reino de Deus no nosso interior.

Com profunda e constante meditação podemos alcançar esse Campo, esse Reino. Esse Campo é um Oceano Infinito e de pura energia. Então podemos entender que os rios dos quais Jesus falou em Jo 7.38-39, nascem desse Oceano sem fim. E como Jesus pronunciou no plural (rios), podemos imaginar que cada um desses rios é uma modalidade de recurso, suprimento, provisão e benefício  que flui para nós. São os rios do Espirito, que fluem do nosso interior.

Podemos entender que tudo de que precisamos está incluído no fluxo desses rios:

           Rio de pura energia  divina,           Rio de vida,

           Rio de paz e perenidade,                 Rio de saúde,

           Rio de amor e aceitação,                 Rio de mansidão,

           Rio de bondade,                                Rio de abundância em tudo,

           Rio da pura verdade,                       Rio da graça divina e perdão,

           Rio de luz e pureza,                          Rio de pura consciência e

           Rio de infinitas possibilidades,     Rio de Gozo e alegria.

           Rio de descanso e repouso, 

Já está tudo à nossa disposição, é só acessarmos. A questão é: como acessar o fluir desses rios do Espírito Santo? Vou ensinar uma forma para que isso se torne uma realidade na sua vida. Mas você terá que praticar com todo empenho e persistência. Tudo vai depender de você. O recurso está para todos; se você ainda não vive não é porque não tenha direito, ou não mereça.

Não devemos esquecer nunca de que os rios já estão no nosso interior. A fonte desses rios está no nosso interior. Essa fonte tem o mesmo teor do Reino de Deus. Sobre o Reino Jesus disse: “O reino de Deus está dentro de vós” (Lc 17.21). Essas palavras foram ditas não para cristãos consagrados e sim para os fariseus, o seguimento religioso mais hipócrita da época, a quem Jesus comparou com sepulcros caiados; mas mesmo assim Jesus disse: “O reino de Deus está dentro de vós”. Isso deixa bem claro que independentemente da pessoa ter alguma experiência com Deus ou não, o reino de Deus está dentro dela. A posição dela sobre isso, se ela vai ativá-lo ou não, é outra história. Mas aí está a verdade que liberta. Ela precisa alinhar-se com seu espírito, que é um com Deus. É na dimensão espiritual do homem que está esta verdade, esse reino de Deus. Nessas palavras de Jesus está a verdade libertadora, cabe ao homem se valer delas ou não. A verdade não vem da mente, mas do interior de cada que buscar com seriedade.

Se o homem tiver a predisposição para essa verdade ele vai procurar um meio para conhecê-la. E o homem só pode descobrir essa verdade dentro dele, procurando-a pelo autoconhecimento. Ninguém pode conhecer verdadeiramente o reino de Deus a não ser através do autoconhecimento, pois esse reino está dentro de nós! Ele não vai ser encontrado em outro lugar! Essa é a única maneira segura para se conhecer a verdade. Quando buscamos conhecer a verdade por leituras de livros, sejam eles quais forem, caminhamos para a confusão. Toda literatura está sujeita a manipulação do homem e está manipulada. Mas quando procuramos conhecer a verdade pelo nosso íntimo (espírito), a mesma nos é revelado de uma forma cristalina, sem margem de erro ou dúvida. Nos livros só encontramos orientação para nos ajudar conhecer essa verdade no nosso interior. A Busca, no entanto, é particular de cada um; depende do esforço pessoal de cada. Jesus disse: "... o reino dos céus é tomado por esforço, e os que se esforçam se apoderam dele" (Mt 11.12).

Quando se entra nessa meditação com profundidade, os rios que fluem desse Oceano Infinito nos envolvem e nos espiritualiza ao ponto de desfazer em tudo que é palpável e tangível em energia. Somos absorvidos e dissolvidos no próprio Oceano do qual procedem os rios. Perdemos a nossa identidade física e material para fazermos parte de outra dimensão suprema. A dimensão espiritual. O nosso ego é completamente expurgado. Tudo que é ilusório, transitório e mudando desaparecem de nós.  Somos desconstruídos e reconstruídos. Surge um novo homem, uma nossa criatura no processo de novo nascimento.  

Desse oceano divino emergem os rios de provisão para cada uma de nossas necessidades. Esses rios vêm  desse oceano e para o mesmo retornam, como o Campo de Higgs, um fluxo constante de energia criativa. E nessas vindas e idas entra o processo do retorno ao nosso lar, à casa do Pai. Temos, em nós mesmo, nesse oceano infinito, o suprimento para cada uma de nossas necessidades. Quando estamos angustiados, tensos, deprimidos e ansiosos, flui do nosso interior o rio de paz e perenidade. Quando nos sentimos desamparados, rejeitados e desamados, o rio de amor e aceitação flui do nosso interior. Quando nos sentimos confusos e desnorteados, o rio de verdade flui do nosso interior. Quando nos sentimos nas trevas, o rio de luz flui. Quando nos sentimos sem força e desanimados, o rio de energia flui em nós. Quando estamos cansados emocionalmente, o rio de descanso e repouso flui do nosso interior. Quando estamos tristes, o rio de gozo e alegria flui do nosso interior. Quando estamos doentes e enfermos, o rio de plena saúde flui do nosso interior. Quando estamos com medo da morte, o rio de vida flui em nós. Quando nos sentimos em um beco sem saída, o rio de infinitas possibilidades  flui em nós. E assim sucessivamente, um fluxo de provisão para cada necessidade.

A presença divina como um oceano infinito está dentro de cada átomo do nosso corpo, como energia e luz puras. Os átomos são o nosso interior através  do qual os rios fluem do mais profundo ainda que é o campo, o oceano de onde essa presença divina age.

Todos, até mesmo as piores pessoas, como os fariseus, podem mudar suas vidas com está provisão inata no mais profundo de seus seres. O método é o seguinte: Procure um lugar sossegado, onde não seja interrompido e nem haja muita poluição sonora. Imagine o Espírito fluindo como rios do seu interior e jorrando para o seu exterior até que todo o ambiente ao seu redor e todo o universo se espiritualizem, sejam tomados pela presença ele, de forma que sua vida e tudo mais sejam mudados. 

Essa técnica, método, forma, oração ou meditação (como queira chamar) tem a  ver com a capacidade de imaginação da tua mente. Primeiro deve entender o que é a imaginação. Em nossos dias há muita condenação no que se refere ao poder da imaginação. No momento em que ouve a palavra «imaginar», já rejeitam por achar que não é algo real e palpável, e dizem: queremos algo real, não imaginário. Mas o que colocamos aqui não é imaginário, apenas usamos a imaginação para trazer à tona a realidade de dentro de nós. 

A imaginação é uma realidade, é uma capacidade, é uma potencialidade que há dentro de cada um de nós. Pode imaginar. Isso mostra que seu ser tem a capacidade de imaginação. Esta capacidade é uma realidade. Por meio desta imaginação pode te destruir ou construir a si mesmo. Depende de ti. A imaginação é muito poderosa. É poder potencial.  Por isso vou comentar um pouco sobre o que é a imaginação.

Imaginação é entrar em uma disposição tão profundamente que a própria disposição se faz realidade. Por exemplo, pode ser que tenha ouvido falar de uma técnica que se usa no Tebet. Chamam-na a meditação do calor. A noite é fria, está nevando, e o lama tibetano estará nu ao ar livre. Está gelando; você simplesmente começaria a morrer, congelar-se-ia. Mas o lama está praticando uma técnica concreta. Essa técnica é que está imaginando que seu corpo é um fogo ardente, e está imaginando que está suando; o calor é tão intenso que está suando. E começa realmente a suar embora esteja gelando, e inclusive o sangue deveria congelar-se. Começa a suar. Por que isso acontece? Este suor é real, o sangue está quente, o corpo realmente está quente; mas esta realidade é criada por meio da imaginação.

Qualquer pessoa pode Provar alguma técnica simples para poder sentir como pode criar realidade por meio da imaginação. Experimente, segure o seu pulso. Esteja em um lugar sossegado, sente-se e segure o pulso. E logo, durante cinco minutos, imagine que está correndo. Imagine que está correndo, tem calor, está respirando profundamente, está suando, e seu pulso está acelerando-se. Depois de imaginar isto durante cinco minutos, volta a testar o pulso. Verá a diferença: seu pulso estará muito mais rápido. Usaste só com a imaginação; não estava correndo realmente. A medicina constata que isso é possível. É uma imaginação, mas os resultados são reais.

Uma vez que haja harmonia com sua imaginação, o corpo começa a funcionar. Na verdade o seu corpo já está fazendo muitas coisas sem que o saiba e  isso é sua imaginação trabalhando. Muitas vezes cria enfermidades só com a imaginação; imagina que agora essa enfermidade contagiosa está por todos os lados. Tornaste-te receptivo; agora existem todas as possibilidades de que fique doente..., e essa enfermidade é real. Mas foi criada com a imaginação. A imaginação é uma força, uma energia, e a mente atua com ela. E quando a mente atua com ela, o corpo lhe segue.

Há uma história de algo que aconteceu em uma residência universitária nos Estados Unidos. Quatro estudantes, estavam fazendo um experimento com a hipnose. A hipnose não é outra coisa senão o poder da imaginação. Quando se hipnotiza uma pessoa, na realidade está entrando na imaginação profunda dela, e tudo o que sugeri começará a acontecer. Assim é que lhe sugeriram muitas coisas a um moço que tinha sido hipnotizado. Quatro rapazes testaram a hipnose com aquele moço. Provaram muitas coisas, e o moço obedecia tudo o que lhe pediam imediatamente. Quando lhe diziam: «Salta», o moço começava a saltar. Quando lhe diziam: «Chora», o moço começava a chorar. Quando lhe diziam: «Estão caindo lágrimas de seus olhos», começavam a cair às lágrimas. Então, de brincadeira, disseram-lhe: «Agora cai-te, você está morto!» O moço caiu e morto. Isto aconteceu em 1952. Depois disso fizeram uma lei contra o uso indiscriminado da hipnose nos Estados Unidos. Ninguém podia testar a hipnose a menos que tivesse a ver com algum trabalho de investigação, e a menos que fora autorizado por algum departamento de psicologia de alguma universidade. Só então se podia experimentar. Do contrário, seria considerado perigoso. O moço simplesmente acreditou, imaginou que estava morto, e morreu. Veja esse vídeo e descubra o que a mente humana é capaz de fazer, aqui...

Se a morte pode ocorrer mediante a imaginação, por que não a vida, por que não muito mais vida?  Esta meditação se apoia no poder da imaginação. Esse poder é inato em toda pessoa, seja ela religiosa ou não; seja ela boa ou má, não importa, todos nascem com esse recurso. Imagina o Espírito envolvendo todo o teu ser, todas suas células, moléculas e átomos. Todos os teus neurônios e sinapse (local de contato entre neurônios, onde ocorre a transmissão de impulsos nervosos de uma célula para outra); o mais profundo do teu ser.

É consensual que os pensamentos (ou a imaginação) tem o poder para criar a mente, mudar o cérebro e todo o nosso ser. De que maneira esse processo acontece na realidade? A neurociência tem comprovado pelos imensos estudos na área, que o nosso cérebro é "plástico". Esta neuroplasticidade refere-se à capacidade do cérebro para modificar a sua estrutura e função, em decorrência de experiências anteriores, estas experiências podem ser o processo de aprendizado. Esta nova ciência revela o nosso extraordinário potencial de transformar a nós mesmos? Isso mesmo, nós conseguimos mudar a nossa forma de pensar, de sentir e agir se aprendermos novas formas de nos relacionarmos conosco mesmo e consequentemente com os outros e com o mundo. A forma prática de realizarmos este processo é tomar consciência da forma como queremos pensar e agir e orientarmo-nos a nós mesmos, forçando-nos a desenvolver um padrão mental que suporte aquilo que queremos passar a ser.

Como os pensamentos processam mudanças no nosso cérebro?

Todo o pensamento cria uma conexão neuronal. Se você tem o mesmo pensamento muitas vezes, a conexão associada a esse pensamento ou tipo de pensamentos vai-se fortalecendo. Quando uma rede neuronal é criada no seu cérebro, inevitavelmente ficará ligada a um determinado tipo de comportamento, e esse comportamento irá fazer disparar um estado emocional. Por cada vez que um determinado pensamento é bem sucedido, ou seja, quando esse pensamento influencia o seu comportamento, e esse comportamento origina uma reação emocional, o seu cérebro vai criando uma estrutura neuronal específica para essa forma de agir e pensamento que a suporta. Por outro lado, se você não tem um determinado pensamento, ou raramente esse pensamento é seguido ou não deriva num comportamento, ou não tem apego emocional, eventualmente, essas conexões neuronais definham por falta de uso.

Quando temos pensamentos que nos incomodam, que nos desanimam, que nos deprimem, que nos colocam em causa a nossa autoestima, que nos viram contra o mundo, certamente causam-nos algum tipo de problema pessoal ou problema psicológico, prejudicando-nos. Conscientemente ou inconscientemente, as nossas redes neuronais vão-se formando, para o bem ou para o mau, a nosso favor ou contra nós, o nosso padrão mental vai-se instituindo à medida que as intricadas dobras do nosso cérebro se vão especializando para um determinado tipo de processamento da informação (mais ou menos positivo). Assim é importante lembrar de duas coisas: 1) É possível não seguir os pensamentos que não lhe servem; 2) É possível criar pensamentos que o beneficiem e de acordo com os seus objetivos. Fonte

Na natureza torna-se mais imaginativo; por isso muitas pessoas têm medo quando estão sozinhas. Não é porque vão incomodar os fantasmas, mas quando estão sozinhas, a imaginação pode funcionar, e a imaginação pode criar fantasmas ou algo que queira que aconteça. Quando fica sozinho, sua imaginação é mais potencial; quando há alguém mais, sua razão tem as rédeas, porque sem a razão não pode te relacionar com outros. Quando não há ninguém mais, a mente se relaxa e retorna a uma situação mais imaginativa do ser.

Quando está sozinho, a imaginação começa a funcionar melhor. Já foram feitas muitos experimentos com a privação sensorial. Se se pode privar a uma pessoa de todo estímulo sensorial - se for encerrada em uma casa tirado o som em que não entre nada de luz, sem nenhuma possibilidade de te relacionar com nenhum outro ser humano; sem imagens nas paredes sem nada na casa com o que possa te relacionar, depois de uma, duas ou três horas começará a se relacionar consigo mesma, tornará imaginativa. Começará a falar consigo mesma. Perguntará a si mesma e terá a resposta. Começará um monólogo em relação às questões.

Então, de repente, começará a sentir muitas coisas que não pode compreender. Começará ouvir sons, mas a casa está sem o som, não pode entrar nenhum som. É sua imaginando. Pode ser que comece a cheirar perfumes, mas não há nenhum perfume. É sua imaginando. Depois de trinta e seis horas de privação sensorial, não pode distinguir entre o real e o imaginário; impossível. Depois de trinta e seis horas de privação sensorial, o imaginado se torna realidade e a realidade se torna ilusória. Por isso, muitos buscadores gostam de ir às montanhas, a lugares solitários, nos que possam perder a capacidade de distinguir entre o real e o irreal. Uma vez que se perde essa capacidade, sua imaginação adquire toda sua força. Agora pode usá-la e pode ser criativo com ela.

Para esta técnica é bom procurar um lugar isolado e sossegado, onde não seja interrompido e nem haja muita poluição sonora. Imagine o Espírito simultaneamente dentro e ao redor de ti até que você, o ambiente onde está e todo o universo se espiritualizem, sejam tomados por ele. Então fecha os olhos e imagine que sente uma força espiritual dentro e fora. Está fluindo de dentro de ti um rio de consciência e está indo por toda o lugar em que estás, transbordando. Dentro e fora, ao redor de ti, em todas partes, o Espírito está presente, a energia está presente. E não imagine só na mente; começa a senti-lo dentro do corpo, seu corpo começará a vibrar.

Se sentir que seu corpo começou a vibrar, isso mostra que a imaginação começou a funcionar. Sente que pouco a pouco todo o mundo está espiritualizado, tudo, as paredes da casa, as árvores que lhe rodeiam, tudo se tornou não material, tornou-se espiritual. Já não existe a matériaAlém disso, isso é a realidade. Os físicos dizem que a matéria é ilusória e a energia é real, e quando vê coisas sólidas, essa solidez é só uma aparência, não existe. Segundo os físicos se se aprofundar no mundo da matéria, a matéria desaparece. O apóstolo Paulo disse: "não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais (ilusórias), e as que se não vêem são eternas (reais)" (2 Co 4.18). Todas as coisas que vemos são uma ilusão, e as que não vemos são reais e eternas.

Só a energia, a energia imaterial, permanece indefinível. Por meio da imaginação está chegando a um ponto no que, mediante seu esforço consciente, está destruindo as estruturas do intelecto, as pautas do intelecto. Sente que não há matéria, só energia, só espírito, dentro e fora. Logo sentirá que o «dentro» e “fora” despareceram. Quando seu corpo se torna espiritual e sente que é energia, então não há distinção entre dentro e fora. Os limites desaparecem. Agora só há um fluxo, um oceano, vibrando. Além disso, isto é o real, está chegando ao real por meio da imaginaçãoO que a imaginação está fazendo? A imaginação só está destruindo os velhos conceitos, a matéria, as velhas pautas da mente que seguem olhando as coisas de uma certa maneira. A imaginação os está destruindo.

E então a realidade será revelada. Imagina o Espírito simultaneamente dentro e ao redor de ti até que todo o universo se espiritualize; até que sinta que todas as distinções desapareceram, todos os limites são dissolvidos e o universo se torna um oceano de energia. Além disso, isso é a realidade. Mas quanto mais se aprofunde com esta técnica, mais te assustará. Parecerá a ti que estás tornando louco, porque sua prudência constituem as distinções, sua prudência constituiu esta suposta realidade, e quando essa realidade comece a desaparecer, sentirá que simultaneamente está desaparecendo sua prudência.

Os Santos e os dementes entram em um mundo que está além do que chamamos realidade. Ambos entram, mas os dementes perecem e os Santos vãos além, mais à frente. A diferença é muito pequena, mas também muito grande. Se sem nenhum esforço por sua parte perde sua mente e a capacidade de distinguir o real do irreal, será um demente. Mas se destruir os conceitos com um esforço consciente, tornará sem mente, não demente.  Essa não mente é a dimensão do espiritual. Está além da prudência. Mas é necessário o esforço consciente. Não deveria ser uma vítima, a não ser seguir sendo o amo e senhor. Quando é seu esforço está destruindo as pautas da mente, miras a realidade sem pautas. A realidade sem pautas é a única realidade; a realidade com pautas é uma imposição. Por isso, os antropólogos dizem agora que toda sociedade, toda cultura, olha a mesma realidade, mas vê uma realidade diferente, porque suas pautas, seus conceitos, são diferentes. Há muitas culturas no mundo, culturas primitivas. Olham o mesmo mundo de uma maneira muito diferente; sua interpretação é totalmente diferente. A realidade é a mesma para nós e para eles, mas a pauta pela que se olhe é diferente.

Por exemplo, os budistas dizem que não há substância no mundo, que o mundo é um processo. Não há nada substancial. Tudo está em movimento; ou pode ser que nem sequer essa seja a expressão correta. O movimento é único. Quando dizemos que tudo está em movimento, está presente outra vez a velha falácia, é como se houvesse algo que se está movendo. Buda diz que não há nada que esteja movendo-se, só há movimento. Isso é tudo o que existe.  De modo que em um país budista como Tailândia ou Birmania não têm nenhuma palavra equivalente a «é» em suas línguas. Quando se traduziu pela primeira vez a Bíblia ao tailandês, encontraram um problema, porque na Bíblia se diz que «Deus é». Não pode dizer que «Deus é» em birmanes ou em tailandês; não se pode dizer. O que digam significará: «Deus está formando-se.» Tudo está movendo-se, nada é. Quando um birmanes olhe o mundo, vê movimento. Quando olhamos nós, especialmente quando olhe a mente ocidental apoiada no pensamento grego, não há processo, só substância. Há coisas mortas, não movimentos. Inclusive quando olha um rio, vê o rio como «ser». O rio não existe, o rio é simplesmente um movimento, algo que está formando-se continuamente. E nunca chega um ponto no que pode dizer que já se formou; é um processo sem fim para eles.

Quando olhamos uma árvore, dizemos que a árvore «é». A língua birmanas não tem nada que dizer. Só podem dizer que a árvore está formando-se, a árvore está fluindo, a árvore está crescendo, a árvore está em curso. Se se cria ao menino com esta pauta na cabeça, então tudo é um processo; o mundo, a realidade, será totalmente diferente. É diferente para ti..., e a realidade é uma e a mesma. Mas que mente aplica para interpretá-la? Então muda. 

Recorda uma coisa básica, a não ser que despreze a linha de sua mente, a não ser que seja «despautada», a não ser que seu condicionamento seja descartado e seja descondicionado, não saberá o que é a realidade, só conhecerá interpretações. Essas interpretações são a elaboração de sua própria mente.

A realidade sem pautas é a única realidade. E  esta técnica é para te ajudar a tirar as pautas, a descondicionar-se, a dissolver da mente as palavras, conceitos e interpretações que se acumularam nela. Não pode ver devido isso.

Tudo o que te parece real, deixa que se dissolva. Imagina energia, não substância - nada estático, a não ser processo, movimento, ritmo, dança -, e segue imaginando até que todo o universo se espiritualize na sua ótica, na sua forma de ver. Se persistir, em um prazo de três meses de trabalhar intensamente durante uma hora por dia, pode entrar nessa sensação. Em um prazo de três meses pode ter uma sensação diferente de toda a existência que te rodeia. Já não há matéria; só existência imaterial e oceânica, só ondas, vibrações. Esse é o pleno mover do Espírito; é o nascimento de um novo ser na terra. Quando acontece isto, sabe o que é Deus

Deus não é uma pessoa, Deus não está em alguma parte sentado em um trono no céu; não há ninguém sentado ali. Como Onipresente não pode estar em um lugar específico mais do que em outros. Deus é a totalidade de tudo o que existe. Não precisamos interpretar o amar de Deus, ele não ama, pois é o próprio amor. Ele não tem poder, pois é o próprio poder. Ele não existe, ele é. Essa é a condição do “ser” ou “ter”. Não somos o que temos, temos que não somos. Se eu tenho o poder, não posso sê-lo. Posso até ser um detentor, mas não posso sê-lo. A totalidade da energia criativa da existência é Deus. Mas temos uma pauta de pensamento. Dizemos que Deus é o criador. Deus não é o criador; pois é, Deus é a força criativa, a  própria criação, a criação que não é criada, a fonte da qual emana a criação. Foi metido à força em nossas mentes outra vez que, em algum momento passado, Deus criou o mundo... e nesse momento acabou a criação.

Os cristãos sustentam que Deus criou o mundo em seis dias e o sétimo dia descansou. É por isso que o sétimo dia, no sábado, é um dia de descanso. Deus tornou de descanso esse dia. Em seis dias criou o mundo, de uma forma conclusiva e definitiva, e após isso não houve criação, não houve processo. Desde o sexto dia não houve criação. Este é um conceito muito morto.  A realidade demonstra que Deus é a própria criatividade por isso a criação é dinâmica e não conclusiva. A criação não é um sucesso histórico em algum momento passado, está acontecendo em todo momento; Deus está criando em todo momento. Mas, de novo, a linguagem cria um problema e dizemos: «Deus está criando.» Parece que Deus é alguém que está criando. Não, a própria criatividade segue acontecendo e acontecendo em cada momento é o próprio Deus. De modo que está na criação em todo momento. Este é um conceito muito vivo. Não é que Deus tenha criado algo em alguma parte e após isso não tenha havido nenhum diálogo entre o homem e ele, não tenha havido realmente nenhuma conexão, nenhuma relação, ele criou e se acabou. A realidade deixa claro que está sendo criado a cada momento; a cada instante está em uma funda relação com o divino, com a fonte da criatividade. Este é um conceito muito vivo.

Mediante esta técnica terá um vislumbre da força criativa, dentro e fora de você. E uma vez que possa sentir a força criativa e seu contato, seu impacto, será totalmente diferente, não voltará a ser o mesmo. Deus entrou em ti. Tornaste-te uma morada dele na vivência diária. Essa é descoberta do reino de Deus no interior do nosso ser.

Não precisamos de nenhum mestre, professor, credo, religião, igreja, sacerdote, pastor ou qualquer outra coisa para nos reconectarmos com o nosso criador. O recurso para isso está dentro de cada um de nós. “O reino de Deus está dentro de vós”.

“Eu realmente só amo a Deus, na proporção em que amo a pessoa que menos amo” (Dorothy Day) 

Pr Aram Borges 

Sou natural de Goiânia, Go. Moro em SP desde 1983. Formei-me em teologia em Belém do Pará, e depois faculdade de teologia e psicologia em SP.  Pastorei em vários lugares do Brasil: Pará, São Paulo, Brasília, Goiânia, Palmas e São Pulo Novamente.  Sou um buscador contumaz da verdade, nunca me conformei com nada menos que a verdade. Depois de tantos anos pertencendo ao sistema religioso, observando a vida e a mensagem de todos os que, também, fazem parte  do mesmo sistema, tanto leigos quanto clérigo; sempre percebi  que a verdade pregada e vivida era sempre relativa, e não transforma de fato, a ninguém. O novo nascimento que se prega, não é verdadeiro; é um equívoco enorme. Praticamente ninguém nasce de novo, talvez um em um milhão, (não estou julgado), mas foi o que eu sempre vi e vejo. Você não? Seja sincero!  As coisas velhas nunca mudam, pois não há nova criatura. Veja neste site o que penso hoje. Continuo buscado, a jornada é longa e o caminho é infinito. Devemos ser sempre buscadores. Mas para trilhar um caminho é preciso dar o primeiro passo. Só depois de 40 anos tentado enveredar-me por esse infinito caminho da jornada eterna, eu pude dar o  primeiro passo. Quando buscamos a verdade com empenho e vamos descobrindo aos poucos, sofremos muitos impactos. Crenças e paradigmas precisão ser quebrados. E isso custa muito caro para nós. Dogmas e crenças arraigados provocam profundo sofrimento no processo emocional. Por isso a maioria prefere se apegar em suas crenças antigas, sem nunca examiná-las em profundidade, do que ter que romper com elas. Quase sempre essas crenças e dogmas são passados geração para geração de milênio a milênio e são aceitos sem questionamento. Jesus disse: Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará. De que verdade Jesus está falando, você já pensou nisso?  Essa verdade da qual Cristo fala é a verdade pura e cristalina, sem a manipulação do homem. Onde se pode consegui-la? Essa verdade não é encontrada em livros, sejam eles quais forem, nem em dogmas e crenças humanas. Ela só pode ser encontrada no íntimo de cada de nós. Esse íntimo é um lugar sagrado, onde só você e Deus acessam. Ninguém pode manipular ou deturpá-la, por isso a verdade emana  de uma forma plena e confiável.

*************

NOSSOS ARTIGOS

 Leia as Cartas de Cristo

Iluminação, Comunhão e Unidade

◊ Seu cérebro tem um botão “delete” capaz de apagar memórias e pensamentos indesejáveis e aqui está como usá-lo >>>Baixar

“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará"

  Jesus Fala do Reino de Deus no Átomo - Física Quântica

 O Processo de Criação da Matéria

 Separação e Integração

◊  A Resposta do Mundo Para nós é o Resultado de Nossa Reação a Ela

◊  O Relacionamento é Um Mistério

◊   Sobre site O eu no Caminho Infinito – NA PRÁTICA

◊  Vigilância eterna é preço da liberdade

◊  Deixe a verdade ser revelada do interior

◊  Cura e Ensino Andam de Mãos Dadas

◊  Todo problema Tem uma Resposta Específica

◊  Deus fala através da consciência individual

◊  Liberdade Espiritual

◊  Atingir o estado de: Deus é tudo

◊  Verdade Específica é Universalmente Verdadeira

◊  Cumprimento – Realização

◊  Cura Sem Argumento Mental

◊  Dissolução do Sentido Material Destrói Suas Formas

◊  Erro é o sentido Material Aparecendo Como Forma

◊  Atingindo Sucesso na Cura Espiritual

◊  A Crença em Dois Poderes é o Único Mal

◊  O Essencial é o Contato Com Deus

◊  Uma maior atividade do Caminho Infinito

◊  Outros Artigos do Mesmo Autor

 ◊  A Realização de Deus Dissolve o Sentido Material