E Cristo Te Iluminará! (Ef 5.14)

 

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

ONLINE
1





Testsssss


Reflexão Diária nas Cartas de Cristo

 

⇒♥ As Reflexões Diárias ⇒ Aqui

 

NOTA DO EDITOR

             Um trabalho cuidadoso foi realizado por uma equipe de profissionais para trazer ao público brasileiro uma tradução fidedigna das Cartas de Cristo, em um momento em que o mundo necessita muito (e talvez deseje suficientemente) os valores, as atitudes e os comportamentos aqui delineados. Ao folhear o livro, o leitor observará a peculiaridade da formatação do texto das Cartas, com o uso recorrente de negritos, letras itálicas e maiúsculas. Cumpre esclarecer esse ponto: respeitamos uma instrução específica recebida do agente literário, para que fosse mantida a formatação gráfica indicada, como forma de ultrapassar os limites da linguagem na transmissão da experiência e conteúdo descritos pela autora. Esses motivos são mais bem explicados no Prefácio logo adiante.

            No trabalho de tradução fizemos algumas escolhas: a utilização do pronome “você” ao invés de “tu” (este último é comum em textos que incluem manifestações de Cristo) e o uso da segunda pessoa do singular em grande parte das falas de Cristo aos grupos e ao longo de sua narração aos leitores. Isso, mais a eleição de termos preferencialmente simples, evidenciam o esforço para alcançarmos uma linguagem contemporânea, direta e acessível a todos os públicos, em um texto que traz por si mesmo, em certos momentos, desafios à compreensão do leitor. Estivemos menos preocupados com a construção de uma peça literária do que com uma exposição vívida e fiel. Finalmente, para alguns termos que consideramos importantes e cuja tradução obrigou-nos a fazer escolhas de linguagem, incluímos o termo original em inglês em notas de rodapé. Nesta segunda edição efetuamos algumas correções e melhorias no texto.

            A qualquer tempo, desejando saber mais, consulte o site internacional para as Cartas de Cristo, onde o texto integral está disponível em inglês e em várias outras línguas: www.christsway.co.za.

 

 PREFÁCIO 

            Em primeiro lugar, gostaria de explicar o motivo pelo qual utilizei a palavra “Canal”1 em lugar do meu nome real.

            Nunca tive a mínima dúvida, enquanto escrevia estas CARTAS, de que elas emanavam do Cristo. Descrevi as razões pelas quais me sentia tão segura a respeito disso em minha curta biografia.

            Enquanto estas CARTAS estavam sendo escritas, foi-me dito claramente para permanecer anônima, pois as CARTAS DE CRISTO deveriam destacar-se por si próprias. As pessoas devem decidir por elas mesmas se as Cartas soam como verdadeiras ou se sentem que são falsas. Apenas escrevi o que recebi e gostaria de tentar levá-las a público para que sejam minuciosamente examinadas e, seja o que for que acontecer depois disso, ficará apenas entre o leitor das CARTAS e a Consciência Crística.

            O Cristo prometeu nas CARTAS que um elo se formaria entre a mente do leitor e a Mente Crística e que se receberia ajuda no profundo significado oculto por trás das palavras. Muitas pessoas relataram terem experimentado este contato. Muitas estão conscientes do fluxo desta nova compreensão.

            Por isso, assim como não tem importância o nome de uma secretária em uma transação de negócios, o meu nome e a minha identidade também não são importantes. O que é verdadeiramente importante é se o leitor pode sentir que este é o Cristo autêntico que ascendeu em consciência espiritual até os portais do Equilíbrio, enquanto ainda retém a sua individualidade, para permanecer em contato com o mundo da individualidade.

            Em segundo lugar, tem havido divisões de opinião em relação à formatação por vezes estranha das CARTAS. Gostaria de explicar que, enquanto Cristo impregnava a minha mente com suas palavras e imagens, era necessário para mim construir em palavras o que eu via. Eu também sentia (até certo ponto) as emoções que Cristo sentiu, quando passou pelos eventos que descrevia. Voltando às vibrações daquela época, Cristo entrou naqueles tempos e os transmitiu por meio da minha mente. Não haveria modo de escrever as CARTAS com as letras normais ou usando apenas o itálico. Frequentemente, quando uma nova e maravilhosa percepção entrava em minha mente, eu me perguntava: “Como eu posso transmitir isso?” Você saberá a que me refiro quando ler as CARTAS.

            E, assim, para indicar que alguma poderosa afirmação vinha da mente do Cristo para a minha, usei letras itálicas, em negrito ou maiúsculas. Algumas pessoas têm se queixado de que este formato pouco convencional interfere no fluxo da leitura. Mas este é exatamente o ponto. Estas Cartas não se destinam a serem apenas lidas. Há que se PONDERAR a respeito delas e isso significa que é preciso parar nas palavras que seguram o fluxo da leitura e PENSAR a respeito do que elas estão tentando transmitir. Você deve lembrar, a todo momento, que quando Cristo tenta alcançar a sua inteligência humana, ele está relatando verdades que vão muito além da sua própria experiência de vida neste mundo. Você tem que entrar na dimensão do infinito para tentar entender o que está sendo dito. Então, se você gastar meia hora ponderando sobre um parágrafo com formatação estranha, será meia hora bem gasta se, gradualmente, a sua mente for se abrindo para novas possibilidades que estão além do seu pensamento atual. Enquanto você estiver expandindo a sua consciência para alcançar a Consciência Crística e pedir por iluminação, isto seguramente lhe será dado. Não necessariamente naquele momento, mas talvez, – zapt! – quando menos estiver esperando por isto, a resposta virá como um raio de luz na sua mente e você SABERÁ que – “SIM, É ISTO! – ESTA É A RESPOSTA VERDADEIRA”.

            N.T.: 1 Recorder.


             INTRODUÇÃO 

            Ele diz:

            “Eu vim para retificar as interpretações errôneas que foram feitas a partir dos meus ensinamentos quando eu era conhecido como ‘JESUS’, na Palestina, há dois mil anos”. 

            Ele também diz:

            “Em vista das pessoas se encontrarem no limiar de uma crise mundial de enormes proporções, é vital para a sobrevivência que Eu, o Cristo, possa alcançar todos aqueles que queiram escutar. Você pouco sabe a respeito dos verdadeiros processos da criação nos quais você mesmo tem papel principal. É imperativo que os entenda suficientemente bem para que seja capaz de tomar parte na implementação de uma visão mais elevada para toda a humanidade. É impossível para minha consciência espiritual tomar uma forma humana. Para poder falar diretamente a você, desprogramei e preparei uma mente receptiva e obediente para receber minha Verdade e transcrevê-la em palavras. Ela é meu ‘Canal’”.

 
            Canal:

            Antes de ler as Cartas de Cristo, você pode querer saber como se passou este exercício espiritual de transmissão da consciência. O trabalho de preparação para que eu pudesse me tornar o “Canal” de Cristo começou há 40 anos quando eu, como comprometida Cristã, encontrei-me em atrozes dificuldades como fazendeira. Ao pedir ajuda a Cristo, uma vigorosa e inesperada resposta me levou a reexaminar e descartar todos os dogmas religiosos. O esclarecimento veio depois, seguido de uma clara condução para novos caminhos de trabalho e estudo: montei um negócio que rendeu bons frutos, no qual lidava com pessoas. Durante sete anos desfrutei do sucesso e de muita felicidade. Para crescer na compreensão espiritual, logo passei por diversas experiências humanas muito traumáticas. Após muito sofrimento, e de forma dolorosa, aprendi suas lições e as transcendi espiritualmente.

            Uma noite, em resposta a uma prece pedindo orientação, a presença de Cristo se tornou realidade e me deu prova irrefutável de sua identidade. Ele falou comigo por uma hora, enviando fortes ondas de Amor Cósmico através do meu corpo e me deu uma breve descrição do ensinamento que iria receber e do que finalmente realizaria. Duas semanas depois, Ele me conduziu por meio de uma experiência transcendental de União Consciente com “Deus”. Eu me tornei curadora e o instrumento de algumas curas instantâneas.

            Entre 1966 e 1978, em um importante ponto da minha vida, em resposta aos meus questionamentos, Cristo instruiu-me nos princípios científico-espirituais, agora explicados por Ele em suas Cartas. Em 1975, experimentei uma noite de visões descrevendo eventos desde 1983 até 1994, os quais todos aconteceram de fato. Eu estava novamente sendo avisada que haveria mais trabalho para fazer no futuro.

            Após muitas e variadas adversidades, sempre aliviadas pela minha forte conexão com Cristo e minha profunda compreensão e experiência pessoal da “Primeira Causa”, fui trazida para meu lar atual. Aqui, nos últimos vinte anos, tenho vivido uma vida cada vez mais solitária, algumas vezes em um contato claro e próximo com Cristo e outras vezes afastada para reforçar minha fé e paciência nos períodos de aridez espiritual. Nos últimos quatro anos, fui conduzida por uma purificação mental e emocional, atingindo meu objetivo de perfeito estado de paz e alegria interior.

            Cristo me fez viver um processo gradual, mas muito claro, de refinamento. Quando perfeitamente vazia do meu eu, maleável e receptiva – a Voz começou a ditar e as Cartas começaram a tomar forma.

            Estas cartas são inteiramente obra de Cristo. Nada nelas tem origem em outra literatura, embora, nos últimos anos, certos escritores tenham obviamente tirado grande parte de suas próprias inspirações da radiação da Verdade da consciência de Cristo. Todos aqueles que estão em harmonia com sua Consciência são grandemente abençoados. Eu sou meramente o “Canal” – nada mais.

SUMÁRIO DAS CARTAS 

            Carta 1. Cristo fala de suas razões para ter retornado e ditar estas Cartas. Diz que a humanidade atrai as suas próprias desgraças por meio de seus pensamentos e ações. Explica o porquê da sua verdadeira missão na Terra não ter sido registrada corretamente. Diz que não existe o “pecado contra Deus” e que a nossa verdadeira Fonte da Existência não foi compreendida. Ele descreve as seis semanas que passou no deserto e o que realmente aconteceu – o que Ele aprendeu e como o conhecimento o transformou de rebelde em um Mestre e Curador.

            Carta 2. Continua a história de sua vida na Terra, o retorno com sua mãe para Nazaré e a recepção que teve! Sua primeira cura em público e a tremenda reação. A escolha dos discípulos. Seus verdadeiros ensinamentos.

            Carta 3. Continuam os incidentes de sua vida, os ensinamentos, a consciência de que seu tempo na terra seria abreviado pela crucificação. As coisas que ele fez para provocar a ira dos Líderes Religiosos Judeus. O que realmente aconteceu e o que foi dito na “Última Ceia”, a atitude dos discípulos, e a verdade em relação à sua “ascensão”.

            Carta 4. Cristo retoma o fio de seus ensinamentos na Palestina e diz que Ele, Maomé, Buda e todos os outros Mestres continuam a desenvolver-se espiritualmente até que todos tenham ascendido à CONSCIÊNCIA CRÍSTICA. Cristo fala da verdade a respeito do relacionamento sexual, dizendo que a atitude entre os homens e as mulheres vai finalmente mudar. Haverá progresso espiritual e nascerão crianças com um novo potencial espiritual.

            Cartas 5 e 6. Cristo começa a explicar os verdadeiros processos da criação. Ele faz alusão às crenças da ciência e das doutrinas religiosas, as rejeita e define a VERDADE DO SER. Menciona a verdade a respeito do ego humano – o meio para a individualização terrena, e portanto necessário, mas também fonte de todo o sofrimento.

            Carta 7. Cristo explica a verdade a respeito do ato sexual – o que realmente acontece espiritual e fisicamente. Como as crianças nascem em diferentes níveis de consciência. Explica o lugar do homem e da mulher na ordem do mundo.

            Carta 8. Cristo explica a realidade dos homens e das mulheres, como viver segundo as LEIS DA EXISTÊNCIA e como entrar em um estado de bem-aventurada harmonia de ser, no qual todas as coisas são abundantemente providas, a saúde é restaurada e a alegria se torna um estado natural da mente. Cada indivíduo pode alcançar esse estado interior de bem-aventurança e a paz se tornará então a norma.

        Cristo alinha as conclusões de suas outras Cartas e diz claramente às pessoas como superar o ego, como ganhar a verdadeira autoestima e experimentar a alegria da Paz interior. Ele fala do racismo e dá uma mensagem pessoal de coragem e amor para todos aqueles que foram atraídos por suas Cartas.

AS CARTAS DE CRISTO 

 Estas Cartas são tremendas, todas as vezes que as leio (e já as li, com muita reflexão, por mais de 10 vezes), sinto uma torrente de amor, alegria, gozo divino no mais profundo do meu ser. Algo  imensurável e indescritível, como se o céu, como rio, envolvesse cada átomo, molécula e célula do meu corpo. Não dá para descrever! Somos levados a sentir uma luz radiante e maravilhosamente vibrante, viva e com poder. Ficamos extasiados e cheios de alegria, envolvidos com uma gloriosa harmonia interior, paz e sensação de perfeita realização, nada mais precisando acrescentar ao maravilhoso momento. Sentimos a própria natureza da Realidade – o Poder Criativo. – dando Vida à criação em tudo que existe. Compreendemos que aquele “Poder Criativo” que experienciamos  é infinito, eterno, universal, que preenche todo o espaço além do céu, dos oceanos, da Terra e de todas as coisas vivas e dos nossos corações.

... O meu mais profundo desejo é que mais pessoas, muito mais, as lessem dessa forma.  Paulo disse: "Pelo que diz: Desperta, ó tu que dormes, levanta-te de entre os mortos, e Cristo te iluminará” (Ef 5.14).

Estas cartas devem ser lidas com mente e coração abertos, para que possas ser totalmente reprogramado para uma nova realidade, como uma criança desabrochando em sua consciência e simplicidade. Assim uma vez livre de uma mente condicionada nos paradigmas e crenças limitantes, terás uma nova consciência e mentalidade. Terás essa Iluminação da qual Paulo falou. Experimente!

Inspiração ou Canalização, qual a diferença? 

Como Meditar

Meditação em Áudio 01, 02

 

 Nota: Se quiser baixar para ler no Word clique aqui

Se preferir pdf, clique aqui

 E para adquirir  esse material  impresso,  acesse esse site: http://www.almenaraeditorial.com.br/

*******

Veja mais  As Reflexões Diárias ⇒ Aqui ⇐

Instrumental

 

 Nossos Artigos 

                                                                    Meu Perfil

“Eu realmente só amo a Deus, na proporção em que amo a pessoa que menos amo” (Dorothy Day)     

Pastor, Teólogo, Psicólogo e Formação em Coaching - Personal Life Coaching (Spiritual Life Coaching).

Sou natural de Goiânia, Go. Moro em SP desde 1983. Formei-me em teologia em Belém do Pará, e depois faculdade de teologia e psicologia em SP.  Pastorei em vários lugares do Brasil: Pará, São Paulo, Brasília, Goiânia, Palmas e São Pulo Novamente.  Sou um buscador contumaz da verdade, nunca me conformei com nada menos que a verdade. Depois de tantos anos pertencendo ao sistema religioso, observando a vida e a mensagem de todos os que, também, fazem parte  do mesmo sistema, tanto leigos quanto clérigo; sempre percebi  que a verdade pregada e vivida era sempre relativa, e não transforma, de fato, a ninguém. O novo nascimento que se prega, não é verdadeiro; é um equívoco enorme. Praticamente ninguém nasce de novo, talvez um em um milhão, (não estou julgado), mas foi o que eu sempre vi e vejo. Você não? Seja sincero!  As coisas velhas nunca mudam, pois não há nova criatura. Veja neste site o que penso hoje. Continuo buscado, a jornada é longa e o caminho é infinito. Devemos ser sempre buscadores. Mas para trilhar um caminho é preciso dar o primeiro passo. Só depois de 40 anos tentado enveredar-me por esse infinito caminho da jornada eterna, eu pude dar o  primeiro passo. Quando buscamos a verdade com empenho e vamos descobrindo aos poucos, sofremos muitos impactos. Crenças e paradigmas precisão ser quebrados. E isso custa muito caro para nós. Dogmas e crenças arraigados provocam profundo sofrimento no processo emocional. Por isso a maioria prefere se apegar em suas crenças antigas, sem nunca examiná-las em profundidade, do que ter que romper com elas. Quase sempre essas crenças e dogmas são passados  de geração a geração de milênio a milênio e são aceitos sem questionamento. Jesus disse: "Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará". De que verdade Jesus está falando, você já pensou nisso?  Essa verdade da qual Cristo fala é a verdade pura e cristalina, sem a manipulação do homem. Onde se pode consegui-la? Essa verdade não é encontrada em livros, sejam eles quais forem, nem em dogmas e crenças humanas. Ela só pode ser encontrada no nosso íntimo. O nosso íntimo é um lugar sagrado, onde somente nós e Deus podem acessar. Ninguém pode  invadi-lo para corromper e manipulá-lo, por isso a verdade emana dele  de uma forma plena e confiável. Você já parou para pensar que sua mente pode estar condicionada a ensinamentos milenares, mas que não expressam a verdade?  Pense nisso, qual a garantia que você tem em relação a verdade que sua mente condicionou? 

*********

“Procuro o lado bonito de cada pessoa, suas especialidades, sua luz, as qualidades internas mais  profundas e  reais, atrás das sombras, das fraquezas. Aceito cada uma com sentimento de perdão e misericórdia no meu coração, substituindo as críticas e a visão dos defeitos  por pensamentos que irradiam ausência de julgamento,  e conscientemente gero energia positiva, ajudando a transformar a atmosfera ao meu redor. Crio uma nova forma de pensar gerando paz, serenidade e contentamento”.

wink wink laughing   

 Nossos Artigos